Oftalmologia em Fortaleza - Marque sua consulta via Whatsapp

Agendamento de
consulta oftalmológica
via WhatsApp

Segunda a Sexta de 07:00 às 19:00
Sábado de 07:00 às 12:00

O Anel de Ferrara é uma das alternativas para o tratamento do ceratocone, doença que provoca a deformação da superfície da córnea, fazendo com que ela perca a sua forma circular natural e adquira um formato cônico e irregular, prejudicando a visão do paciente. 

Na tentativa de prevenir ou adiar o transplante, esse anel é implantado dentro da córnea, com o objetivo de alterar a sua curvatura e regularizar a sua superfície, melhorando a acuidade visual e a qualidade de vida das pessoas que possuem o ceratocone.

A cirurgia Antiglaucomatosa tem como objetivo a drenagem e diminuição da pressão intraocular e é indicada principalmente em casos de pacientes com glaucoma, onde a pressão ocular não consegue ser controlada através do uso de colírios.

Também conhecida como blefaroplastia, a cirurgia de pálpebra melhora a aparência das pálpebras superiores, das pálpebras inferiores, ou de ambas. A cirurgia proporciona aparência rejuvenescida na área ao redor dos olhos, fazendo com que o olhar pareça mais descansado e alerta.

CONDIÇÕES TRATÁVEIS

A cirurgia da pálpebra superior remove o excesso de depósito de gordura que aparece como inchaço nas pálpebras superiores;

  • Pele frouxa ou flacidez que cria dobras ou incomoda o contorno natural da pálpebra superior, às vezes prejudicando a visão, e pode ser tratada com cirurgia de pálpebra superior;

  • A blefaroplastia da pálpebra inferior remove o excesso de pele e rugas finas na pálpebra inferior;

  • Bolsas sob os olhos podem ser corrigidas por blefaroplastia;

  • A cirurgia de pálpebra inferior pode corrigir queda das pálpebras inferiores.

De todos os sentidos a visão é o mais precioso. Mas, com a idade, a catarata pode torná-la sem cor e embaçada, dificultando hábitos simples e cotidianos como ler, dirigir e ver TV.

O nome catarata originou-se na Grécia antiga, pois já naquela época as pessoas descreviam a doença como se enxergassem através de uma queda d’água ou catarata.

Essa patologia ocorre do embaçamento do cristalino, dificultando a chegada de luz à retina, onde se forma a imagem. Ainda que seja mais comum após os 60 anos, ela pode ocorrer em pessoas mais jovens e pode ser diagnosticada de três formas: congênita, senil ou secundária.

Não há medicamentos que curem ou retardem a catarata. Depois de formada, a sua remoção cirúrgica seguida do implante de uma lente intraocular de material biocompatível é a melhor maneira de se restaurar a boa visão.

Para seu conforto, o oftalmologista utiliza as avançadas lentes intraoculares multifocais que incorporam a tecnologia refrativa e difrativa. Essas lentes proporcionam a melhora da visão para perto, intermediária, e para longe, sem a dependência de óculos e lentes de contato em 90% dos casos.

O pterígio é uma doença ocular caracterizada pelo aparecimento de uma membrana fibrovascular sobre a córnea, que invade a superfície do olho – podendo atingir até mesmo a pupila – sendo capaz de comprometer a visão. 

O procedimento cirúrgico consiste na retirada dessa membrana.

A correção do desalinhamento ocular, estrabismo, é realizada por meio de diversas técnicas cirúrgicas, em que se busca conseguir um novo equilíbrio dos músculos oculares para permitir um melhor alinhamento ocular.

Para cada tipo de estrabismo existe um ou mais tipos de tratamentos possíveis e cabe ao oftalmologista escolher a melhor indicação para cada paciente. Muito importante para esta decisão é a avaliação pré-operatória do paciente, que geralmente inclui uma avaliação oftalmológica completa e um detalhado estudo da motilidade ocular, realizada por um oftalmologista treinado para este exame.

A cirurgia de Crosslinking tem como objetivo fortalecer as fibras do tecido da córnea, que estão enfraquecidas devido ao Ceratocone. Com isso, pode-se evitar que a doença progrida com a piora da deformidade (chamada de Ectasia) e consequentemente piore o grau do astigmatismo e da miopia. 

A técnica baseia-se na aplicação de raios ultravioleta na superfície ocular após a  instilação de um agente fotossensibilizante durante alguns minutos e é capaz de reforçar as ligações químicas das fibras de colágeno da Córnea.

A injeção Intravítrea é uma técnica utilizada principalmente para o tratamento de uma série de doenças da retina, incluindo a Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI), a Retinopatia Diabética e a oclusão de veias da Retina. Algumas vezes também pode ser aplicada para tratar casos de Endoftalmite, Uveíte, Edema Macular Cistoide e a Membrana Neovascular de Coroide.

O procedimento completo dura aproximadamente 15 minutos, é indolor e raramente demonstra complicações.

A cirurgia plástica ocular é uma área especializada da oftalmologia que se dedica cuidar das alterações e deformidades das pálpebras, do sistema lacrimal, e da órbita (cavidade óssea que circunda o olho). A subespecialidade está voltada não somente a estética ocular como também ao bom funcionamento do olho. Dentre as alterações mais frequentes que podem ser tratadas destacamos:

Excesso de pele e bolsas de gorduras palpebrais

Geralmente, aparecem como resultado de tendências hereditárias ou com a idade. Alergias e o fumo podem acelerar o envelhecimento das pálpebras e provocar o aparecimento de bolsas relativamente cedo, podem surgir nas pálpebras superiores ou inferiores, ou mesmo em ambas. A correção pode ser reconstrutiva ou cosmética, dependendo da severidade do problema.

Ptose (pálpebra caídas)

Ocorre quando a pálpebra superior encontra-se mais baixa, diferente de sua posição normal. A pálpebra pode cobrir o eixo visual e atrapalhar a visão.

Entrópio (pálpebras que viram para dentro)

Inversão da borda da pálpebra, levando os cílios a tocarem o bulbo ocular provocando ceratites e dor. O olho afetado desenvolve cicatrizes que podem levar à perda da visão. A correção cirúrgica é recomendada nesses casos.

Ectrópio (pálpebras que viram para fora)

Reversão da margem palpebral pode levar à exposição da córnea e/ou conjuntiva, provocando conjuntivites crônicas, inflamações, ceratites e dor. A cirurgia é indicada para recolocar a pálpebra na posição normal.

Triquiase

Alteração da direção de um ou mais cílios que encontra-se invertidos e tocando constantemente o globo ocular, provocando, assim, grande desconforto.

Lagoftalmo paralítico

Incapacidade de fechamento palpebral completo após paralisia facial temporária ou permanente.

Blefaroespasmo

Contrações palpebrais involuntárias que ocorrem na musculatura periorbicular e que podem provocar uma cegueira funcional devido a impossibilidade de abertura palpebral espontânea.

Tumores palpebrais

Podem ser benignos ou malignos e devem ser removidos precocemente com reconstrução local para que não comprometam a estética ou funcionamento ocular.

Obstrução de vias lacrimais

Podem afetar desde recém-nascidos até idoso, provocando lacrimejamento constante, podendo causar desde conjuntivites crônicas até infecções mais graves das vias lacrimais.

Estética

A estética também é parte da abordagem da plástica ocular. As cirurgias que removem o excesso de pele e as bolsas de gorduras ao redor dos olhos, por exemplo, tem como resultado uma expressão facial mais leve e rejuvenescida.

Cirurgia Plástica Ocular- Blefaroplastia

O excesso de pele nas pálpebras pode provocar um aspecto cansado, envelhecido e muitas vezes podem comprometer o campo visual. Tais alterações podem ser corrigidas através da cirurgia palpebral, chamada Blefaroplastia. 

A cirurgia dura em torno de duas a três horas, dependendo 

O Transplante de Córnea é uma cirurgia que consiste em substituir a porção doente da córnea do paciente por uma córnea saudável, com o objetivo de melhorar a visão ou corrigir perfurações oculares.

O procedimento é indicado principalmente para doenças da córnea, como por exemplo: 

  • Ceratocone;
  • Degeneração marginal pelúcida;
  • Ceratoglobo;
  • Distrofias corneanas;
  • Ceratopatia Bolhosa;
  • Córnea guttata e Distrofia de Fuchs;
  • Infecções corneanas graves;
  • Leucomas;
  • Perfurações oculares.

Vitrectomia é o nome que se dá a técnica de cirurgia do corpo vítreo, o fluido gelatinoso que preenche o interior do globo ocular. Ela é indicada no tratamento de diversas patologias oculares, como: buraco de mácula, membrana epirretiniana, descolamento de retina, retinopatia diabética, tromboses venosas e retinopatia da prematuridade.

A vitrectomia pode ainda ser indicada em casos de complicações das cirurgias intraoculares, como as de catarata, inflamações e infecções intraoculares, complicações do trauma ocular, descolamento de coróide seroso ou hemorrágico, reposicionamento de lente intraocular e edema macular cistóide. Existem ainda outras indicações menos frequentes.

Olá! Preencha os campos abaixo para iniciar a conversa no WhatsApp

Aviso importante

Devido a um problema técnico, nosso atendimento via telefone está temporariamente indisponível.  Pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, entre em contato conosco através do WhatsApp ou Instagram para atendimento. Agradecemos sua compreensão.